terça-feira, 10 de junho de 2008

Poema lema de meu anarco-dilema I

Esse poema foi escrito aos meus 15 anos, auge de meu sentimento
anarquista. A proposta inicial é de serem três no total, fechando assim minha vida. O Segundo eu sinto que se aproxima a hora... Então lá vai... A primeira parte de minha vida:



Poema lema de meu anarco-dilema I

Como não, em meio ao caos, bem te olhar

e pelaminha vida e morte não jurar

Que dia-a-dia aumentaria a cada dia

tua beleza, força e forma em meu olhar




E por você minha vida e alma entregar

não é problema e sim a minha solução

Pois viver vendo sem se poder enxergar

é bom morrer para curar a solidão




E se os anos que passaram ainda não foram

suficientes para você eu alcançar

Juro: as vidas que cataram nesse coro

ecoarão as suas vozes pelo ar



E se um dia eu já nem mais puder andar

não mais sozinho eu conseguir me levantar

Pelos seus gritos no silêncio a escutar

juro ainda, por minha vida, não parar.

Junior Augusto

_______________________________________________________

Um comentário:

Nonitz disse...

Trata de postar nesse trem aqui, uai!
asuhasuahsuahsaushasa


Vamo usar nossos blogs pra divulgar nossos trabalhos... musicais, editoriais ou até mesmo aquele plano de montar um buffet... uahsaushaushasa


bjinhus, Hot!